CHAMADA

Por terem feito a diferença no seio da sociedade e/ou na vida de alguém, mesmo não ostentando coroa, foi-lhes conferido o título honorífico de

"Damas do Império"

Sobre a Coletânea

Os 19 (dezenove) autores selecionados criaram suas versões sobre algum fato fictício/fantasioso centrado em algum personagem feminino (fictício ou não) da sociedade brasileira do período monárquico, evidenciando a importância que teria tido na sociedade e/ou na vida de alguém e que, por acaso tenha passado despercebido dos historiadores. Para isso, foi-lhes proposto desconstruir a história do Brasil, desprendendo-se da realidade objetiva, da temporalidade e de tudo o que a História consagrou como verdadeiro.

Características Gerais

Numero de paginas: 226
Peso: 297
Tipo de Capa: Capa cartão
Acabamento: Brochura sem orelha
Papel: Offset 75g
Formato: 14 x 21 cm
Miolo: Preto e branco
ISBN: 978-85-464-0424-7

Obras selecionadas e autores

PREMIADAS

 

“Promessa”

Bruno Lopes Curiel

(Pouso Alegre-MG)

 

“Na escuridão das noites claras”

Daguito Rodrigues

(São Paulo-SP)

 

“A verdadeira nobreza”

Davi Reis

(Passos-MG)

 

“O apanhador de sons”

Deniso Possamai Dias (Sto Antonio da Patrulha-RS)

 

“A poderosa intuição da princesa de Joinville”

Frederico Flósculo

(Brasília-DF)

 

“A dama de ouro do Brasil Império”

Laerte Sílvio Tavares

(Florianópolis-SC)

 

“A musa involuntária”

Letícia Magalhães

(Poços de Caldas-MG)

 

“A seca dos três oitos”

Paz Guerreiro

(Limoeiro do Norte-CE)

 

“Júri de sangue”

Sandra Werneck

(Manaus-AM)

 

“A bailarina e o Imperador”

Simone Procheira

(Rio Negrinho-SC)

PREMIADA ESPECIAL

 

“A senhora maçom e a revolução farroupilha”

Ana Brenneisen

(Jaraguá do Sul-SC)

MENÇÕES HONROSAS

“Por trás do grito”

Alex Rosa

(Jundiaí-SP)

“Minhas Memórias”

Cidinha Hosoya

(São Paulo-SP)

“Janaina”

Joan Saulo do Monte

(Pilar-PB)

“Uma decisão”

Mauro Russo

(Taubaté-SP)

“Uma Baronesa tropical no Brasil meridional”

Mônica BCM Russomano

(Porto Alegre-RS)

“Espadas e Borboletas”

Rafael Jose

(Rio de Janeiro-RJ)

“É o fim do mundo... É o mistério da paixão brasileira”

Roberth Fabris - (Maringá-PR)

“Lábios venenosos”

Victor Angels - (Cuiabá-MT)

Prefácio

Luisa Soresini Ramalho Dilascio

Escritora e Graduanda em Letras (UFSJ)

Ao se contar uma história, por mais rica e plena que seja tal visão, queremos que todos os fatos e eventos sejam ditos e comentados, detalhados e expostos para nossos ouvintes. Porém, por mais objetivos que sejamos na hora de contá-la, pressupõe-se que um lado dela será apagado ou até omisso. Porque, mesmo que contemos tudo, esse tudo não é possível de ser dito.

Mesmo assim, os autores do livro “Damas do Império”, organizado por Eber Josué, dão voz, através da literatura e da imaginação, às personagens femininas e a suas histórias não contatas. Sendo fictícias ou não, cada uma dessas histórias do período monárquico brasileiro, mostrará para você, leitor, grandes mulheres que mesmo tendo que viver a sombra de homens, ou de eventos, não deixaram de demonstrar sua grandeza e importância para a época ou simplesmente para as pessoas ao seu redor.

Por isso, cabe a vocês, leitores, perceberem as sutilezas e delicadezas presentes nestas narrativas ficcionais. Por detrás de todos os preceitos sociais do Império Brasileiro, o que dá as mulheres descritas nesta obra, à honra de ter o título de Damas do Império? Sua habilidade de amar, além dos seus limites? Seu poder como princesas ou membros da alta classe? Sua força de fazer o necessário para si e para os demais? Ou, simplesmente, o fato de serem grandes fazendo algo sutil e tocante, mesmo sem ter poderes, nem títulos para realizá-las? Isso, vocês que decidirão.

Dessa forma, deixo meus profundos agradecimentos por ter sido convidada a fazer o prefácio desta grande obra e agradeço também aos autores desta coletânea por contarem aos nossos leitores uma nova visão da nossa História, mantendo viva a memória e as vivências do nosso povo, através dos olhares plenos e vivos das mulheres do Império Brasileiro.